segunda-feira, 30 de abril de 2012

TENTATIVA DE ARROMBAMENTO


Suspeito de arrombamento
é espancado no P. dos Rios

Por BATTISTA SOAREZ 

Rômulo Matos Lopes, de 25 anos, morador da Vila Cafeteira, foi pego e espancado por moradores do residencial Parques dos Rios. Ele foi acusado de tentar arrombar uma casa no bairro, na rua Rio.... ao lado do cemitério Jardim da Paz, em São José de Ribamar. O fato aconteceu por volta das 9m30m, desta segunda-feira.

A dona da casa, identificada apenas como Solonge, conta que estava no serviço, no Maiobão, quando recebeu um telefonema da sua filha, Carolina, de 10 anos, informando que tinha um homem arrombando a janela de sua residência com uma pedra. “Minha filha estava quase sem poder falar, nervosa, trêmula e chorando. Ela estava sozinha em casa”, disse Solange. 

Segundo conta, Solange ligou imediatamente para o seu irmão Felipe, 19, que logo se dirigiu para o local. Felipe diz que, ao chegar à residência da irmã, não havia mais ninguém. Contudo, a janela estava quebrada e vizinhos informaram que o homem teria seguido em direção à avenida Coronel Goulart, paralela ao muro do cemitério. Ele correu na direção indicada e encontrou Rômulo, que ia seguindo tranquilamente rumo à Vila Cafeteira, onde mora.
 

Furioso, o rapaz deu uma pedrada em Rômulo, que saiu correndo pela rua Rio Pindaré. “Eu corri para me defender. Vi aquele monte de gente me jogando pedra e pau, sem eu nem saber por que. Acho que fui confundido com alguém”, disse Rômulo que tem problema de surdez.


A rua Rio Pindaré não tem saída. Felipe e outros moradores pegaram o suspeito e o espancaram. Sangrando, Rômulo caiu ao chão pedindo socorro. Um morador que é policial o algemou. A polícia militar foi acionada e o suspeito, juntamente com os seus acusadores, foram conduzidos à delegacia do Maiobão para prestarem os devidos esclarecimentos.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

MORTE DE DÉCIO SÁ EXIGE REPENSAR O CRIME

REVISTA VEJA FALA SOBRE O CASO DÉCIO SÁ
A Polícia Civil de São Luís prendeu na noite desta quarta-feira dois homens suspeitos de participarem do assassinato do jornalista Décio Sá, executado a tiros em um bar na orla da capital maranhense nesta segunda-feira. Os acusados, que já tinham mandados de prisão decretados por outros crimes, começaram a prestar depoimento por volta das 16h30 desta quinta-feira na Delegacia de Homicídios de São Luís.
De acordo com o delegado Jeffrey Furtado, que participa das investigações, a polícia recebeu mais de uma denúncia, por meio do Disque-Denúncia, de que os acusados estariam envolvidos na morte do jornalista. “Ainda não dá para confirmar o envolvimento deles neste crime”, ponderou Furtado. “Nós estamos no processo inicial das investigações e o depoimento deles acabou de começar. Temos que ser bastante criteriosos para checar as informações que recebemos através do Disque-Denúncia, pois nem tudo é verdadeiro”.
Segundo o delegado, um dos homens foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. O revólver de calibre 38 encontrado com ele, no entanto, não bate com a munição responsável pela morte de Sá, que é de uma pistola calibre 0.40, de uso exclusivo da polícia.
Os dois homens, que foram encontrados no bairro de Araçagi, em São Luís, já tinham passagem pela polícia. Um deles foi condenado por latrocínio (roubo seguido de morte) pela Justiça de Capitão Poço, no Pará. O outro tinha a prisão decretada pela Justiça de São Luís, mas o crime não foi informado.
Assassinato - Décio Sá estava desacompanhado quando dois homens chegaram ao bar em uma moto. Um deles entrou no estabelecimento e foi até o banheiro. Ao retornar, armado, disparou seis tiros - cinco atingiram o jornalista, que morreu no local.
Segundo as investigações, o crime foi planejado e executado por profissionais. Os depoimentos ouvidos até agora apontam que o jornalista estava sendo seguido desde a sede do jornal O Estado do Maranhão. A polícia afirmou ainda que o blogueiro não declarava ter recebido ameaças de morte. O computador e o telefone pessoal dele já estão em poder da polícia, que também usará notícias publicadas no Blog do Décio para investigar a morte.
Blog - Uma das últimas reportagens publicadas em seu blog, horas antes do crime, é sobre o julgamento de pistoleiros da região acusados de matar, em 1997, o líder comunitário e sem-teto Miguel Pereira Araújo, conhecido como Miguelzinho.
Em fevereiro, Décio afirmou que a oposição estava fazendo “um verdadeiro cavalo de batalha” em torno do processo de cassação da governadora Roseana Sarney, que tramita no Tribunal Regional Eleitoral do estado (TRE). “Tudo bobagem”, escreveu. No fim de março, Décio Sá criticou um encontro na Assembleia Legislativa do estado para comemorar os noventa anos do PCdoB. Disse que a reunião não passava de "comunismo de araque".
FONTE: Veja