quinta-feira, 19 de novembro de 2015

BURACOS TOMAM CONTA DE SÃO LUÍS

Caos em ruas e avenidas de São Luís continua
Buracos e quebra-molas causam perigos e prejuízo

Por BATTISTA SOAREZ
A cidade de São Luís está totalmente tomada por buracos. As ruas e avenidas da cidade Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade não oferecem nenhuma tranquilidade aos transeuntes e principalmente para quem precisa sair de casa dirigindo. “É um absurdo o que a gente vê nas ruas de São Luís. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior precisa por, pelo menos um pouco, vergonha na cara e entender que nós que temos carro pagamos um valor absurdo pelo IPVA e, no entanto, gastamos um dinheiro alto consertando o carro por causa dessa buraqueira nojenta que aí está”, desabafou um motorista que estava passando numa buraqueira que fica logo na entrada do acesso que interliga a estrada de São José de Ribamar ao Socorrão II, na Cidade Operária. No início desta semana, inclusive, um motoqueiro desequilibrou num buraco naquele local, bateu a cabeça num ônibus que ia passando na hora, não resistindo a pancada e morreu.
Os cuidados não são suficientes e não há quebra-molas que resistem. Impacientes, muitos motoristas preferem deixar o carro em casa e fazer seus afazeres de ônibus. É o caso do seu José de Ribamar Aroucha que precisa sair de casa todos os dias para resolver problemas pessoais e de trabalho. “Sei que a gente perde no tempo, mas ganha no bolso. As despesas com o carro por causa dos buracos são bem maiores em relação ao tempo que se gasta”, pondera ele.
Moradores de localidades como Maiobão, Cohab, Bequimão, Cidade Operária, Anil, Cohatrac, São Cristóvão e até das áreas consideradas nobres como Calhau, Renasçença e Lagoa da Jansen têm a mesma reclamação. Sem se falar no Centro de São Luís que predomina em termos de violência, insegurança, buracos e fedor, por falta de banheiros públicos para transeuntes e turistas. E, assim, essa é a cultura que a cidade patrimônio histórico oferece para a humanidade.
Os moradores se dizem decepcionados com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior que não cuida das ruas da capital, mas gasta por mês, de acordo com informações oficiais, cerca de R$ 23 milhões com propaganda do seu governo e R$ 33 milhões para alimentar a folha de pagamento com cabos eleitorais.

Recentemente, devido às eleições municipais que estão próximas, a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) iniciou uma operação tapa-buracos em diversos setores da capital, mas o serviço desenvolvido é de péssima qualidade e o previsível é de que, logo comecem as chuvas, a situação tende a se agravar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Utilize sua conta no Google (orkut, gmail) para postar comentários, ou a opção anônimo.