quarta-feira, 15 de junho de 2016

CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA

CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA

Em breve:


I Conferência Missionária de Evangelismo em Rede, que acontecerá em São Luís do Maranhão.

Lançamento da Rede de Amigos em Cristo, uma estratégia de ação do "Projeto a Igreja Cidadã". 

Tema: "A IGREJA NA VELOCIDADE DA PALAVRA COM UM SISTEMA NERVOSO EVANGELÍSTICO".


A G U A R D E!

terça-feira, 14 de junho de 2016

DIETA DA VIDA

Dietas da vida e do espírito
Battista Soarez
O Dr. Gabriel Cousens dedicou parte da sua vida aos estudos da mente e da espiritualidade. Ele conta que, na antiguidade, os envolvidos nos vários tipos de sacerdócio sabiam dos efeitos de certas dietas no desenvolvimento espiritual e guardavam esse conhecimento como segredo para manter seus próprios poderes sobre as populações.
Atualmente, isso pode ser observado na índia, onde os sacerdotes “brahmin” comem separados das pessoas de outras castas. O que se deduz é que a dieta de um grupo social afeta sua consciência espiritual.
Para os indianos, certos alimentos afetam demasiadamente as qualidades mentais do ser humano. Os estados mentais estão latentes em cada um de nós. As qualidades e estados mentais são divididos em três categorias chamadas “gunas”, isto é, “sattvica”, “rajásica” e “temásica”.
Cousens realiza seu estudo dizendo que: (1) o estado de mente “sattvico” é limpo, pacífico e harmonioso; (2) o estado de mente “rajásico” é ativo, inquieto e agressivo, ou seja, é o estado mental de guerreiros, executivos e empresários; (3) o estado mental “temásico” é letárgico, impulsivo, cruel, moral e fisicamente degenerado, sendo basicamente o estado mental dos viciados em drogas, dos ladrões e criminosos.
A escolha de alimentos, então, se dá exatamente aí, como veremos agora.
Alimentos “sattvicos”. São alimentos considerados puros, isto é, que mantêm o complexo “corpo-mente-espírito” equilibrado, limpo, harmonioso e forte. São alimentos de fácil digestão e seu consumo não resulta na acumulação de toxinas no sistema orgânico. A ingestão desses alimentos ajuda a manter a mente em paz. Eles nos acrescentam energia que ajudam na nossa assimilação. Incluem todas as frutas, os vegetais, folhas verdes comestíveis, verduras, feijões, mel e pequena quantidade de arroz integral e fibras integrais. É uma dieta completamente vegetariana.
Alimentos “rajásicos”. Estes alimentos estimulam o sistema nervoso... Ao comê-los, a pessoa sentirá aumento de energia. São eles: café, chá, tabaco, carne fresca, grande quantidade de temperos estimulantes como alho e cebola. São alimentos que provocam agitação e inquietude. Eles forçam o corpo e a mente para além dos seus limites. Se isso se torna um hábito, ficamos nervosos, tensos, desequilibrados e, aí, as doenças começam a se manifestar.
Um exemplo desse caso são os viciados em café, que: (1) precisam mais e mais de café para enfrentarem os seus corpos ativos a fim de realizarem seus trabalhos; (2) o viciado se torna cada vez mais fisicamente esgotado até que nem mesmo o café ajuda; (3) a hipoglicemia é um resultado típico do desequilíbrio rajásico, principalmente com o uso excessivo de café e açúcar.
Os alimentos rajásicos tendem a estimular o corpo e a mente para um estilo de vida mais competitivo, sensual e de busca do prazer. Os alimentos rajásicos incluem não apenas alguns alimentos biogênicos e bioativos, mas também carnes e muitos alimentos cozidos, temperados com molhos suculentos e oleosos. Incluem: (1) manteiga; (2) queijo; (3) óleos; (4) alimentos fritos; (5) bolos; (6) açúcar; (7) ovos.
Estes alimentos nos causam má digestão, levando-nos a desequilíbrios neurológicos, emocionais e orgânicos. Desarranjos intestinais são sintomas de que já há algum desequilíbrio em nossa saúde. O uso excessivo de café e vícios em açúcar são a principal causa desses transtornos na nossa saúde. Uma dieta assim leva a uma saúde precária e a desequilíbrios crônicos degenerativos.
Alimentos “temásicos”. São alimentos velhos, estragados, decompostos, inutilizados, cozidos em excesso, restos reaquecidos e alimentos processados, entre eles o arroz branco. Esses alimentos são quimicamente alterados com: (1) conservantes; (2) pesticidas; (3) fungicidas; (4) adoçantes; (5) corantes artificiais; (6) sulfatos; (7) nitratos e produtos quimicamente similares.
Tudo isso é popular hoje em dia e caem na categoria “temásica”, assim como as bebidas fermentadas como as alcoólicas e todas as outras drogas. Todas as carnes não frescas são consideradas temásicas, incluindo a maioria das carnes encontradas nos supermercados.

Apenas presas selvagens e peixes pescados na hora são considerados rajásicos. Os alimentos temásicos não têm força vital remanescente. Uma dieta assim não chega a ser 50% alcalina, isto é, nossas células inteligentes não a reconhecem como alimentos para o corpo.